Home > Seriados > Artigos > Rick and Morty Temporada 3 – Os dez melhores momentos!

Rick and Morty Temporada 3 – Os dez melhores momentos!

Um Top 10 de novos clássicos em Rick and Morty, 3ª Temporada

Não faltam momentos memoráveis a Rick and Morty. As aventuras do cientista genial e seu neto inseguro, entre realidades infinitas e escrúpulos zero, nos apresentaram Meeseeks, parasitas que se disfarçam de entes queridos e cabeças gigantes que surgem no céu para impor um reality musical à Terra (só para citar alguns).

Com a terceira temporada, novas situações entraram para o rol de favoritas dos fãs. Aqui, vamos listar os dez melhores momentos dessa leva de episódios, finalizada recentemente.

Confira a lista (cheia de spoilers, hein) e comente o que achou. Está justa? Deixamos alguma coisa de lado?

Boa leitura e “wubba lubba dub-dub!”

10 – Uma estreia inesperada

Não podíamos deixar de fora da lista o próprio contexto de estreia da terceira temporada: uma surpresa de 1º de abril. Depois de muito silêncio sobre o retorno da série, o episódio “The Rickshank Rickdemption” simplesmente surgiu no site do Adult Swim – bloco de animações nada infantis do Cartoon Network.

Rick and Morty 3 Temporada

A amistosa troca de tuítes entre Dan Harmon e um fã, na qual o co-criador da série materializa a nova temporada como em um passe de mágica.

9 – Rick contra o presidente dos Estados Unidos

Podemos admitir de uma vez que o final dessa temporada deixou um tanto a desejar? Afinal, as temporadas anteriores terminaram com episódios icônicos e ganchos bacanas para o que viesse em seguida – enquanto “The Rickchurian Mortydate” (S03E10) não passa de um bom episódio.

Esquenta o conflito entre Rick e o presidente dos EUA, que ainda se recusa a tirar uma selfie com Morty. Em cenas que lembram clássicos como Pica-pau ou Tom & Jerry, o cientista dá um festival de olés nos oficiais norte-americanos.

Vale acrescentar que o episódio tem uma curiosa participação de brasileiros – falantes de um português bem porco, fruto de alguma coisa pior que o Google Tradutor.

Se a luta entre o presidente e Rick não for um grande dedo do meio para o orgulho que os EUA têm de seu poderio, o que mais seria?

8 – Da TV interdimensional para as memórias apagadas

A primeira temporada nos apresentou o conceito de TV a cabo em infinitas realidades, com “Rixty Minutes” (S01E08). A fórmula deu tão certo que foi retomada em “Interdimensional Cable 2: Tempting Fate” (S02E08). Então todos os oitavos episódios seriam dedicados a esquetes com alta doses de improviso e no limite da aleatoriedade… certo?

“Morty’s Mind Blowers” (S03E08) derrubou parte dessa tradição. Ainda é uma espécie de clip show, só que dedicado a explorar um arquivo de memórias apagadas de Morty – a pedido dele próprio ou não. É uma boa alternativa para quem queria algo mais existencialista e menos anárquico que a TV interdimensional. Mas alguém aí reclamaria se ela retornasse?

Rick and Morty 3 Temporada

A sala de memórias apagadas, que lembra um tanto o centro de comando de Divertida Mente.

7 – O divórcio de Beth e Jerry

Não exatamente um grande momento, mas um disparador de grandes momentos. Orquestrada por Rick, a separação do casal rendeu, por exemplo, a frieza assassina de Summer em “Rickmancing the Stone” (S03E02).

Mas, acima de tudo, foi a humilhação de Jerry que chegou a níveis inéditos. O pai de família teve seu seguro desemprego destroçado por um lobo. Escutou o próprio vento sussurrando “perdedor…”. E no episódio “The Whirly Dirly Conspiracy” (S03E05), então, ganhou uma artística e hilária montagem com cenas de sua vida sem Beth – além de uma memorável viagem alucinógena.

Rick and Morty 3 Temporada

O iluminado momento em que Jerry percebe que ele e o tempo são um só.

6 – O hit “Terryfold”

Em “Rest and Ricklaxation” (S03E06), a canção “Terryfold” toca na rádio enquanto Rick e Morty voltam de um spa alienígena. Depois, nos créditos de encerramento do episódio, a ouvimos outra vez. E pronto: bastou isso para que ela simplesmente chegasse às paradas da Billboard.

Enquanto outros sucessos originais – como “Get Schwifty” ou “Goodbye Moonmen” – têm bons propósitos em seus respectivos episódios, “Terryfold” não acrescenta absolutamente nada à história de Rick e Morty lidando com suas versões tóxicas. Porém, que mal haveria nisso?

A propósito, “Rest and Ricklaxation” também ganha muitos pontos pelo segmento de abertura, com Rick e Morty entrando em colapso depois de uma aventura particularmente desgastante. Realmente, digno de detox.

A sedutora (?) faixa “Terryfold”, parceria entre o grupo Chaos Chaos e Justin Roiland. Além de co-criador da série, Roiland dubla Rick, Morty e diversos outros personagens.

5 – Os Vindicators

Como seriam os Vingadores do(s) universo(s) de Rick e Morty? O episódio “Vindicators 3: The Return of Worldender” (S03E04) nos revela um grupo de heróis que Rick não leva muito a sério. Entre eles, o ciborgue-crocodilo Crocubot, a colônia de formigas Million Ants e o invocador de trens fantasmas Alan Rails – novas pérolas do design de personagens para a coleção da série.

E mais: na compra dessa paródia de supergrupos da Marvel e da DC, você leva de brinde uma reviravolta estilo Jogos Mortais.

Rick and Morty 3 Temporada

Os Vindicators (antes de sua ruína).

4 – Cai a Federação

A segunda temporada terminou com Rick preso e o planeta Terra colonizado pela Federação Galáctica. Sabíamos que, de uma forma ou de outra, o personagem daria um jeito de sair dessa – o que acontece logo no primeiro episódio da nova safra. Em “The Rickshank Rickdemption”, Rick não só derruba a Federação como também desmantela o Conselho de Ricks em plena Cidadela.

Difícil decidir o que mais se destaca aqui. Os esquemas mirabolantes do cientista? Sua inflamada promessa a Morty (e ao espectador) de aventuras mais tenebrosas ainda? Ou a revelação de que sua motivação mais profunda é reencontrar um molho que o McDonald’s deixou de produzir em 1998?

O McDonald’s até planejou um limitado retorno do molho Szechuan nos Estados Unidos. Já o resto do mundo pode seguir os passos deste vídeo do canal Binging with Babish (em inglês) e produzir o condimento que Rick tanto deseja.

3 – A vida na Cidadela

“The Ricklantis Mixup” (S03E07), também denominado “Tales from the Citadel”, nos permite visitar a Cidadela dos Ricks por alguns dias comuns – quer dizer, sem nenhuma desavença com “nossos” Rick e Morty, da dimensão C-137.

Conhecemos um Rick cansado de sua vida operária, um grupo de estudantes Mortys em sua jornada (estilo Conta Comigo) e uma dupla policial que emula o conceito de “tira branco e tira negro” juntando um Morty e um Rick como parceiros.

Os engenhosos comentários sociais mostram que nem mesmo um mundo povoado por gênios está a salvo de conflitos que conhecemos muito bem na vida real. Tudo isso em meio a uma corrida presidencial que merece um lugar só para ela nesta lista.

Rick and Morty 3 Temporada

Como se cada trama paralela já não fosse ótima por si, o modo como todas culminam na eleição presidencial acaba elevando o episódio a outro patamar.

2 – O retorno de Evil Morty

Contrariando todas as expectativas, o único candidato Morty à presidência da Cidadela dominou o último debate eleitoral e venceu seus adversários Ricks. Porém, por trás de seu comovente discurso, parece haver segundas intenções.

Depois de se livrar dos Ricks que comandavam a Cidadela – inclusive por trás do antigo Conselho –, o presidente inicia um monólogo sobre a hora de agir, enquanto soam as primeiras notas da canção “For the Damaged Coda” (do grupo Blonde Redhead). Os corpos dos vários mortos no episódio são soltos no espaço, orbitando a Cidadela. Entre eles, o do antigo gerente da campanha presidencial, que levava fotos de um suspeito Morty usando tapa-olho.

Desde “Close Rick-counters of the Rick Kind” (S01E10) não víamos o personagem que os fãs denominaram Evil Morty. Caracterizado por seu tema musical e seu antigo tapa-olho, talvez a grande surpresa de seu retorno se deva ao sumiço por toda a segunda temporada. Rick e Morty é uma animação meticulosa, afinal – feito o próprio vilão.

A cena que explodiu as mentes dos fãs.

1 – Pickle Rick

Se o chamado Evil Morty representa um mistério construído com paciência invejável, Pickle Rick resume o que há de mais surtado na animação. Quer dizer, em um pressuposto de realidades infinitas, os roteiristas decidem experimentar com um pepino em conserva?! É brilhante.

O cientista se transformou no alimento para desafiar sua própria genialidade ou para fugir de terapia familiar? Esse dilema, sozinho, já bastaria para sintetizar o caráter duvidoso de Rick. Afinal, um dos grandes trunfos da série é nunca sabermos direito o quanto de redenção cabe na trajetória do personagem. E o absurdo se soma a um épico nos esgotos, com direito a baratas, ratos e a participação de Danny Trejo na voz de Jaguar.

Em tempo: como episódio, “Pickle Rick” (S03E03) não ganha de “The Ricklantis Mixup”, que tem encabeçado listas de melhores de toda a série – com razão. Mas, entre momentos icônicos da temporada, aqui a medalha de ouro vai para ele…

Rick and Morty 3 Temporada

“Pickle Riiiiiick”!

Curtiu esse artigo, amigo leitor? Então não deixe de conferir o nosso Na Tela sobre Rick and Morty!

Já leu essas?
astro city
Bem-vindo a Astro City – Como Kurt Busiek resgatou os super-heróis!
dublagem
Socorro, meu ator tem muitas vozes! – Uma homenagem à dublagem no Brasil!
ccxp 2017
CCXP 2017 faz a alegria dos fãs com painéis cheios de atrações!
gamers
Gamers, jogos de azar e a misteriosa (e idiota) tributação!