Home > Livros > Análises > O Convidado de Drácula e Outros Contos de Terror e Mistério

O Convidado de Drácula e Outros Contos de Terror e Mistério

Coletânea tem O Convidado de Drácula como carro-chefe

O vampiro mais famoso de todos os tempos ainda tem um apelo indiscutível entre o público, especialmente o consumidor de literatura. A obra de Bram Stoker já ganhou até um Formiga na Tela, onde comentamos não apenas o livro que apresentou a criatura ao mundo em 1897, mas também uma sala dedicada ao personagem no Escape Hotel. Tenha você lido ou não o romance Drácula, se tem interesse por vampiros e outras manifestações estranhas, encontrará um material muito interessante na coletânea que é nosso assunto da vez.

O Convidado de Dracula Bram Stoker

O Convidado de Drácula e Outros Contos de Terror e Mistério

O Convidado de Drácula e Outros Contos de Terror e Mistério é uma edição da editora Nova Alexandria que já está há alguns anos em catálogo. Em suas 152 páginas, traz o conto que Bram Stoker escreveu como um dos capítulos de seu livro, retirado por decisão de seu editor. Sentindo que o mesmo era desnecessário no conjunto, e realmente o era, esse fragmento acabou vendo a luz somente após a morte do autor, mas, curiosamente, funciona muito bem como narrativa à parte, seja como complemento ou como porta de entrada para quem procurava por onde começar.

Abrindo a leva de cinco contos, O Convidado de Drácula (Draculas’s Guest) nos mostra um personagem que, embora não tenha seu nome citado, presume-se que seja Jonathan Harker, que passou maus momentos nas mãos do conde no livro original, assim como sua noiva. Carregado do clima gótico característico da época, o conto também é bem sucedido na sensação da presença do vampiro, embora ele não apareça de fato.

A pequena e assustadora aventura do recém-chegado, metendo-se onde não deve, apesar dos avisos dos locais, pode ser um enorme clichê hoje em dia, mas é impossível ler sem imaginar as imagens de uma produção de época do estúdio Hammer. Envolvente e dinâmico, é um dos destaques da edição, pena que seguido por um exemplar de menor envergadura.

O Convidado de Dracula Bram Stoker

Bram Stoker (1847-1912)

Stoker acompanhado de Campbell, Le Fanu, James e Havey

A Loba Branca de Kostopchin (The White Wolf of Kostopchin), de 1889, foge da temática vampiresca, mas trata de algo que também chama atenção dos admiradores de criaturas sobrenaturais. Inclusão bem vinda, já que contos de lobisomens são bem mais raros por aqui, mas o trabalho de Sir Gilbert Campbell não tem personagens tão carismáticos, além do comportamento deles já delinear muito cedo seus destinos.

Trazendo como protagonista um rico proprietário pouco escrupuloso, às voltas com uma demoníaca loba que ronda sua propriedade, tem o atrativo de ser ambientado na Rússia. Ainda que essa particularidade perca logo a força, merece ser lido e tem seu valor nem que seja apenas como curiosidade, mas é o mais fraco da edição. O texto seguinte, felizmente, é bem superior.

Conterrâneo de Stoker, o irlandês Sheridan Le Fanu é conhecido como um dos autores a inspirar a criação de Drácula. Entre 1871 e 72, Le Fanu apresentou ao mundo a vampira Carmilla, que se tornou um marco na literatura gótica. A influência da personagem é enorme, porém mais evidente nas vampiras que atacam Jonathan Harker enquanto prisioneiro no castelo do conde. Seu trabalho escolhido para integrar a coletânea é Misteriosos Eventos da Vida do Pintor Godfrey Schalken (Strange Event in the Life of Schalken the Painter), de 1880.

Tomando um personagem real como protagonista, o pintor holandês Gottfried Schalcken (1643-1706), famoso pela sua técnica em retratar luz e sombra, o autor nos brinda com uma situação em que o amor de verdade perde para um casamento arranjado. Evidente que o arranjo tem a ver com muito dinheiro e conforto para a noiva, pelo menos na primeira impressão. O problema é que o rico pretendente é alguém que não exatamente se destaca pela sua beleza, além de aparecer e sumir de uma forma que intriga o desesperado pintor, prestes a perder sua amada.

Em O Alfarrábio do Cônego Alberico (Canon Alberic’s Scrap-Book), escrito por M. R. James em 1894, entramos em um ambiente mais fantasmagórico. A premissa simples envolve um livro muito antigo e um espírito maligno que atormenta seu portador. Eis um canto da sereia para qualquer caçador de antiguidades, que só percebe os inconvenientes depois que fecha o negócio.

O curto espaço não foi obstáculo para que James construísse uma narrativa eficiente. A presença da tal entidade, descrita com detalhes medonhos, ainda é capaz de assustar, mesmo depois de um século. Leia só e em um ambiente tranquilo. À noite, é claro. Na verdade, é uma recomendação que vale para todo o livro.

Fechando com chave de ouro. O Monstro de Cinco Dedos (The Beast With Five Fingers), de W. F. Harvey, é o caçula da coleção, publicado originalmente em 1928. Ganhou uma adaptação cinematográfica em 1946, com Peter Lorre, e é considerado uma das grandes obras do gênero. É fácil perceber que o trabalho de Harvey também inspirou a criação de um dos membros da Família Addams.

A adaptação de The Beast With Five Fingers, conto presente na coletânea O Convidado de Dracula Bram Stoker

Peter Lorre, Robert Alda e Andrea King em The Beast With Five Fingers (1946).

A situação bizarra do conto o destaca bastante. Um homem que perde sua visão desenvolve uma habilidade manual extraordinária, deixando uma estranha herança para o sobrinho. A já mencionada relação com os Addams, mais o título da história, já deu a entender o que foi herdado, não? Como guardar algo assim em casa?

A forma como os personagens lidam com a situação é um diferencial e tanto, trazendo uma carga irônica que valoriza muito o trabalho. Além disso, seu encerramento faz com que o leitor pare e reflita alguns instantes sobre o que acabou de ler, pensando sobre quais significados o autor teria procurado imprimir ali. Merece o título de pequena obra-prima.

Bom trabalho editorial

A Nova Alexandria tratou o material com o devido respeito e cuidado que merece. O Convidado de Drácula e Outros Contos de Terror e Mistério é uma edição com capa cartonada com relevo, o que evita um custo desnecessário repassado ao leitor. Além da evidente boa seleção de trabalhos, a tradução e a revisão não decepcionam.

A um custo razoável, essa é uma boa oportunidade de ter material clássico em sua coleção, reunido em uma coletânea interessantíssima, que inclui também pequenas biografias dos autores.

Encare essa galeria de chupadores de sangue e outras entidades assustadoras. Aproveite e confira nosso artigo sobre a Evolução do Terror na Literatura.

Já leu essas?
Resenha do livro A Marca do Zorro
A Marca do Zorro – Capa & Espada de raiz!
alive
Alive – O domínio japonês sobre o gênero do horror!
Resenha de Mangá: O Poder dos Quadrinhos Japoneses
Mangá: O Poder dos Quadrinhos Japoneses
cidade maravilhosa
Cidade Maravilhosa… do Terror – A Mostra Sinistro de Cinema!
  • Alexander Meireles da Silva

    Só tem monstro ai nesse livro, nos dois sentidos! Aproveito pra desejar um 2018 fantástico pra você, Daniel e a turma ai: Raphael e Gustavo.

    • Grande Alexander! Muito obrigado e um excelente 2018 para você também.