Home > Cinema > Artigos > Cinco bonecos aterrorizantes do cinema!

Cinco bonecos aterrorizantes do cinema!

Bonecos que tiraram o sono da plateia

Anabelle 2 logo estreia, aumentando o universo compartilhado de Invocação do Mal e sua continuação. Faz tempo que bonecos variados, incluindo manequins ou brinquedos, são usados no cinema para mexer com a imaginação do público. Todo mundo lembra da franquia Chucky, claro, mas também existem aqueles que não acrescentam nada, como o insosso Boneco do Mal.

Como a gente sempre faz questão de lembrar, terror é um gênero que traz muita coisa ruim. Às vezes, mesmo que o filme não preste, apresenta algumas criaturas que ficam na memória do espectador e até salvam um pouco da experiência. A lista abaixo não contempla a qualidade dos filmes, é óbvio, mas os bonecos que achamos difíceis de esquecer.

Boneco Terror

Confira nossa seleção de bonecos do Terror!

Gritos Mortais (Dead Silence, 2007) – James Wan

  • Boneco: Billy

Um fantasma é o responsável por uma série de assassinatos. Adivinhe o veículo do espírito vingativo… Antes de James Wan estourar com Invocação do Mal e produzir Annabelle, ele já treinava assustar o público com Billy, o preferido da falecida Mary Shaw.

 

Um Passe de Mágica (Magic, 1978) – Richard Attenborough

  • Boneco: Fats

Boneco de ventríloquo faz sucesso como monstro no cinema. Aqui, Anthony Hopkins interpreta o artista que tenta ser feliz no amor com sua paixão de colégio, mas seu companheiro de cena, Fats, é ciumento. Richard Attenborough não é um diretor ligado ao terror, mas Fats é realmente algo que você não gostaria que estivesse no quarto quando apagasse a luz.

 

Poltergeist: O Fenômeno (Poltergeist, 1984) – Tobe Hooper

  • Boneco: O Palhaço

Aqui são dois medos comuns das pessoas. Não bastava ser apenas um boneco de tamanho razoável em uma cadeira, mas também tinha que ser um palhaço! Poltergeist perdeu muito do seu poder de assustar com o passar do tempo, mas todo mundo se lembra deste palhaço. Será que isso é mérito de Tobe Hooper mesmo ou essa a gente coloca também na conta do Spielberg? Ah, confira também a resenha do livro Medo de Palhaço.

 

Bonecas Macabras (Dolls, 1987) – Stuart Gordon

  • Boneco: MUITOS! De vários tipos…

Stuart Gordon é aquele cara das adaptações vagabundas, porém divertidas, de Lovecraft (Re-Animator, Do Além e Dagon), parceirão de Brian Yuzna. Vale aqui o clichê do grupo que precisa parar em uma mansão estranha durante uma tempestade, descobrindo uma coleção demoníaca de bonecos assustadores. Bonecas ensandecidas, soldadinhos assassinos e muito mais nesta podreira com a grife do diretor.

 

Bonecos da Morte (Puppetmaster, 1989) – David Schmoeller

  • Boneca: Leech Lady (entre outra variedade de tipos bizarros…)

Eis aí uma franquia que rendeu muitas continuações. Puppetmaster teve uma variedade de bonecos muito estranhos, com um potencial enorme de causar pesadelos. Filmes de baixo orçamento no melhor estilo “quem precisa de história?”, mas esbanjando imaginação no design dos personagens. Nossa eleita nesta série, que aparece logo no primeiro filme e retorna graças ao carisma, é a Leech Lady, ou Leech Woman, cujo nome já insinua suas capacidades, conforme você confere, ou relembra, abaixo.

 

Gostou dos nossos bonecos? Gostaria que incluíssemos outros? Ah, que tal uma menção honrosa fora do cinema?

Seinfeld – Sétima temporada, episódio 16 (The Doll, 1996)

  • Boneca: A sósia de Estelle Costanza

Para algumas pessoas, a figura materna pode ser assustadora, como é o caso de George Costanza em Seinfeld. No episódio em questão, o tormento do personagem foi encontrar uma boneca parecida com sua mãe. Dá-lhe neurose freudiana…

Já leu essas?
Alena Kim W Andersson
Kim W. Andersson, autor de Alena, no Formiga na Tela!
A Liga da Justiça e suas cinco melhores HQ's
A Liga da Justiça em cinco ótimas HQ’s!
lenzi
Um homem de gênero – 5 filmes para lembrar Umberto Lenzi!
Clichê no Cinema - Formiga na Tela
Clichê no Cinema é a pauta deste Formiga na Tela!