Home > Livros > Análises > Medo de Palhaço – Informativo, divertido e… assustador!

Medo de Palhaço – Informativo, divertido e… assustador!

Quem aí tem medo de palhaço?

Não é nem um pouco difícil encontrar pessoas que sintam certo incômodo, no mínimo, com as figuras dos palhaços, não é mesmo? Desde situações compreensíveis envolvendo algum tipo de trauma, até casos em que é difícil encontrar uma causa mais ou menos direta, esses personagens jocosos associados ao ambiente circense carregam essa contradição. Existem para alegrar com um humor físico e inocente, agradando alguns, mas também são capazes de causar medo involuntariamente a outros. Exatamente por isso, a ficção aproveitou a imagem deles em diversos momentos, assunto abordado em Medo de Palhaço, uma edição que vai além de um simples guia de filmes de terror.

Medo de Palhaço é uma enciclopédia sobre palhaços assustadores da cultura pop!

Medo de Palhaço é uma enciclopédia sobre palhaços assustadores da cultura pop!

Escrito e organizado pela equipe do site Boca do Inferno, o livro foi lançado pela Generale, selo da editora Évora, trazendo diversas informações interessantes. Especulando sobre as origens e as causas da coulrofobia, denominação para a fobia de palhaços, inclui uma pesquisa sobre o surgimento e consolidação destas figuras, que já começavam a se formar muito antes dos conhecidos bobos da corte. Foi um caminho longo até que eles acabassem inevitavelmente associados ao picadeiro.

Sobre aspectos da vida real, fora os fatos históricos antigos, os autores também foram atrás de algumas tradições do nosso Carnaval em busca de algumas associações de palhaços com sustos. Além disso, fora da esfera de lendas urbanas, uma história que contribuiu bastante para o imaginário coletivo associar palhaços com crimes bárbaros também é detalhada nestas páginas. John Wayne Gacy, um dos serial killers mais famosos dos EUA, que passou à posteridade como “Palhaço Assassino”, tem sua história ocupando um bom trecho de Medo de Palhaço.

O caso de Gacy, provavelmente, potencializou nas pessoas em geral a sensação de que uma fantasia engraçada e maquiagem serve para ocultar não apenas a identidade de alguém, mas também alguns tipos de desvios e perversões muito graves. Retratado em diversos filmes, de maior ou menor fidelidade, ou até mesmo completamente fantasiosos, os títulos são organizados no capítulo sobre ele, trazendo classificação, comentários e curiosidades sobre cada um, como foi feito em cada tema específico.

Saindo das inspirações da vida real, os palhaços no cinema tem seus filmes separados de acordo com a categoria, o que coloca os sobrenaturais à parte. Longe de incluir produções simplesmente protagonizadas por alguém de maquiagem branca e nariz vermelho, as listas se ocupam de filmes de terror onde algum palhaço apareceu, independente de quanto destaque teve. Claro que levando em conta aqueles que não eram deste mundo, o  Pennywise de It, adaptado da obra de Stephen King, é bastante citado ao longo do livro, assim como o clássico Palhaços Assassinos do Espaço Sideral. Falando em It, que tal rever o trailer do remake?

Pennywise é bastante citado em Medo de Palhaço!

Pennywise, um dos palhaços mais icônicos do cinema e da literatura!

Não apenas o cinema

Literatura e quadrinhos também são contemplados nesta pesquisa, o que traz o arqui-inimigo do Homem-Morcego junto no pacote. O Coringa também tem um interessante capítulo dedicado a ele, onde as encarnações do personagem são comentadas, como também o Gwynplaine de O Homem Que Ri, inspiração maior para sua criação. Outros representantes da categoria de vilões da DC também ganharam espaço, indicando uma tendência dos quadrinhos de super-heróis de se apropriar desta iconografia. Falando em DC e Coringa, já viu nosso vídeo sobre algumas histórias do Batman?

Comentários breves, mas pertinentes, sobre a conturbada vida de Arlindo Barreto enquanto intérprete do palhaço mais famoso do mundo, Bozo, nos ajudam a refletir mais sobre a formação deste arquétipo no inconsciente coletivo. Não à toa, Krusty, palhaço ídolo de Bart Simpson – criação de Matt Groening, de Vida no Inferno -, tem algo a ver com Barreto e com tantos outros que precisaram esconder suas mágoas e frustrações debaixo da fantasia e maquiagem.

Medo de Palhaço apenas perde pontos nos quesitos diagramação e revisão. A organização visual do projeto poderia ser melhor elaborada, assim como um maior cuidado com o texto seria mais que bem vindo, pois deixa passar alguns erros básicos. Acaba ofuscando um pouco o bom trabalho de pesquisa, o que é uma pena, mas ainda é altamente recomendado para curiosos e fãs de terror em geral. Para quem sempre se perguntou como algo como um palhaço tem o poder de assustar, é uma boa chance de mergulhar no assunto e tentar entender um pouco esse paradoxo.

Se chegou até aqui, é porque é fã de terror. Já conferiu nosso artigo sobre a evolução do gênero na literatura?

Já leu essas?
Filmes Rocky
O ranking da franquia Rocky: do pior ao melhor!
Chico Bento - Arvorada traz nostalgia para os leitores de Maurício de Sousa
Chico Bento – Arvorada | É di tirá umas lágrima du zóio!
Quem gosta de filmes de boxe vai curtir esta lista com 10 boeeadores mais icônicos do cinema
Lista dos 10 boxeadores mais icônicos do Cinema!
Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar é o grande destaque nas estreias da semana
Estreias nos cinemas – 25/05