Home > Livros > Análises > Stranger Fans – Os anos 80 e as referências de Stranger Things!

Stranger Fans – Os anos 80 e as referências de Stranger Things!

A iconografia de Stranger Things analisada em Stranger Fans

Batendo o olho em Stranger Fans, o título e projeto gráfico do livro já deixam evidente seu objeto de estudo. Trabalho de Joseph Vogel, a intenção foi catalogar a enorme carga de referências presente no sucesso da Netflix, Stranger Things. A série criada pelos irmãos gêmeos Matt e Ross Duffer é um dos medalhões no serviço de streaming, apoiada na iconografia da década de 1980, com uma legião de fãs sedentos por produtos derivados.  É claro que esse é o principal nicho de público, mas, caso você não seja exatamente fã de Mike, Eleven e cia., ainda pode ser uma leitura interessante.

Compre clicando na imagem!Resenha Stranger Fans - Stranger Things

Além de um compêndio de referências, que serviria melhor aos espectadores mais jovens do seriado, Stranger Fans também pode ser visto como uma investigação da própria década em questão. Afinal de contas, muitas pessoas já devem ter refletido sobre essa febre oitentista, cujos desdobramentos na cultura de massa são difíceis de ignorar. Por que a fixação nostálgica por essa década? Não é a intenção do autor aprofundar a discussão ou expor qualquer conclusão, mas é possível que o texto estimule algum raciocínio neste sentido.

A edição da DarkSide (Horror Noire), inclusive, conta com a ótima iniciativa de um prefácio especial do escritor Cesar Bravo, falando exatamente sobre o contraste entre aquela época e hoje. Algumas notas trazem contextualizações locais, quando existem referências sobre momentos mais específicos do dia-a-dia estadunidense.  São tópicos interessantes, seja para leitores que vão recordar ou para os que vão descobrir.

Entrando agora no que realmente chama atenção geral, mergulhar na produção cultural e neste mar de inspirações também é uma tentativa de entender o momento. Porém, conforme você já deve ter percebido, esse é um detalhe muito, muito secundário, pois são capítulos bem curtos que visam apresentar algo a desinformados. Vogel, como os próprios Irmãos Duffer usando a recriação, parece alguém inclinado a mostrar como aquele tempo era legal e mágico.

Esse tipo de olhar e relativa superficialidade não compromete a leitura, que também não necessita de uma ordem rígida. Stranger Fans é um livro que você pode abrir em qualquer parte e desfrutar por alguns poucos minutos, retomando depois em momentos similares. Em se tratando de uma série que é uma colcha de retalhos referencial, o formato parece adequado.

Resenha Strangers Fans - Stranger Things

Conta Comigo (1986), um dos filmes mais lembrados e queridos daquela década, além de influência evidente em Stranger Things

As obras e como cada uma influenciou

Se você cresceu durante a década de 1980, pode muito bem fazer uma lista do que foi mais marcante na cultura de massa em termos gerais. Certamente, pessoas diferentes com idades próximas fariam listas muito parecidas, mas sempre existe o risco de esquecer algo. Aqui, quem se diverte com listas terá momentos em que vai pensar “Como eu me esqueci disso?”, já que existe uma preocupação com a abrangência.

Stephen King, seja diretamente na literatura ou nas adaptações cinematográficas, é uma presença importante. Assim como Steven Spielberg, que popularizou um tipo de aventura singela que cativava famílias inteiras. O grupo de pré-adolescentes unidos em uma aventura virou uma marca reconhecível do cinema da época, a partir de E.T., desdobrando a fórmula em Os Goonies, que o cineasta produziu. Cada filme tem seu tópico, explorando suas características e a apropriação dos conceitos em Stranger Things.

Entre outros autores/diretores que também contribuíram indiretamente na formação do arcabouço da série, como Lovecraft, John Carpenter e John Hughes, Vogel também traz um capítulo dedicado aos sucessos musicais daquele momento. O escritor também incluiu capítulos específicos sobre os personagens principais, casando as referências na jornada de cada um.

Muita informação em linguagem descontraída, sem a necessidade de uma ordem rígida de leitura. Garantia de algumas horas agradáveis, sem dúvida, mas Stranger Fans, ao contrário do que se esperaria, não traz fotos da série e nem das outras obras relacionadas. Todo o projeto se baseia em ilustrações, até mesmo nos capítulos dedicados aos personagens. A exceção é uma pequena galeria de pôsteres de filmes. Entende-se que a inclusão de um farto material fotográfico poderia encarecer o produto, mas essa ausência não deixa de ser notada.

Enfim, com seus erros e acertos, Joseph Vogel criou algo para ser apreciado com o mesmo espírito com que se assiste a Stranger Things. O melhor é que não se apoiou em informações vazias sobre a produção, exatamente o que evitou que o livro se tornasse algo exclusivamente direcionado a fanáticos.

Já leu essas?
Band of Brothers - HBO
Band of Brothers na pauta do Formiga na Tela!
Banshee - HBO Max
Banshee, a série para os fãs de ação, no Formiga na Tela!
Encurralado - Spielberg
Encurralado, primeiro filme de Spielberg, no Formiga na Tela!
Primal - Genndy Tartakovsky
Primal, de Genndy Tartakovsky, no Formiga na Tela!