Home > Cinema > A Garota Desconhecida – Mais um fracasso dos irmãos Dardenne!

A Garota Desconhecida – Mais um fracasso dos irmãos Dardenne!

A Garota Desconhecida e seu roteiro frágil

Na década de 1990, quando os irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne se tornaram internacionalmente conhecidos dentro do cenário cinematográfico, eles chamaram atenção pelo seu potencial e o estilo próprio e peculiar de filmar dramas humanos. Nos anos seguintes, eles aprimoraram tanto os aspectos técnicos quanto as histórias que narravam. Dessa época, devem-se destacar as obras-primas O Filho e A Criança, de 2002 e 2005, respectivamente. No entanto, nos últimos filmes, os irmãos têm encontrado dificuldade de se reinventar dentro do próprio estilo. Além disso, a qualidade e profundidade das histórias diminuíram consideravelmente, condição que se mantém em A Garota Desconhecida (La Fille Inconnue).

(Leia também as críticas de outros exemplares do cinema francêsMinha Vida de Abobrinha e Más Notícias para o Sr. Mars)

A Garota Desconhecida - Filme dos irmãos Dardenne

A Garota Desconhecida

O filme tem como protagonista a jovem doutora Jenny Darvin (Adèle Haenel). Uma médica competente e atenciosa, ela está no auge da carreira. No entanto, certa noite, enquanto discutia com o seu estagiário, ela se recusa a atender uma mulher que batia freneticamente na porta. No dia seguinte, ao ser visitada por policiais, descobre que a tal mulher foi encontrada morta nas redondezas e que a câmera na entrada do consultório foi a última a registrar os seus últimos minutos de vida. Se sentindo culpada, ela começa a investigar por conta própria o acontecido.

Tecnicamente, A Garota Desconhecida contém todos os elementos que transformaram a obra dos irmãos Dardenne em uma das mais veneradas por críticos de todo o mundo. No filme, estão presentes os planos longos que observam a ação (ou a ausência dela) e os personagens, o estilo naturalista, a mise-en-scène calculada mas nunca engessada e a trilha diegética. Entretanto, se nas décadas de 1990 e 2000 essas características trouxeram um ar de criatividade e inovação, nos últimos 10 anos elas se tornaram repetitivas, deixando claro que os diretores não encontraram maneiras diferentes de auto reinvenção. Contudo, essa repetição cansativa não incomodaria tanto se o roteiro do filme não apresentasse falhas e contasse uma história envolvente repleta de possíveis interpretações e diferentes caminhos a serem trilhados. Porém, não é isso o que acontece.

A Garota Desconhecida - Filme dos irmãos Dardenne

Em primeiro lugar, o filme erra ao dar a alguns personagens coadjuvantes mais tempo em tela para que os seus dramas possam ser desenvolvidos. Escrito pelos dois irmãos (como sempre), o roteiro apresenta várias situações em que somos momentaneamente desviados da protagonista e trama central para saber um pouco mais sobre personagens periféricos à narrativa. Portanto, há um instante destinado à explosão de ciúmes da irmã da garota morta e outros aos dramas pessoais enfrentados pelo estagiário de Jenny. No entanto, como os dois personagens são desinteressantes e quase insignificantes na história, esses momentos são completamente dispensáveis.

O roteiro também erra ao tentar ser um suspense sobre o que pode ter acontecido com a garota morta. Além de os diretores não acertarem o tom nas cenas mais investigativas (não há intensidade ou sensação de perigo nessas cenas), os desdobramentos da história nunca envolvem o espectador a ponto de ele querer saber qual será a próxima revelação, ou quais serão as consequências de alguma descoberta feita pela protagonista. Ademais, já no terceiro ato, quando o público enfim descobre o que aconteceu com a falecida, as escolhas feitas pelos Dardenne são tão óbvias e convencionais que a impressão dada é a de que estamos assistindo a um suspense totalmente genérico.

A Garota Desconhecida - Filme dos irmãos Dardenne

Porém, acima de tudo, o maior equívoco da obra é não ter intensidade dramática. Nos seus melhores filmes, os diretores contrastavam perfeitamente o estilo naturalista com histórias que iam revelando lentamente toda a sua intensidade. O choque que nascia entre a aparente “opacidade” da técnica cinematográfica e a história que explodia de sentimentos e tensões emocionais era a grande responsável por transformar esses filmes em experiências tão arrebatadoras. Quando, por causa de uma história que nunca ganha vida, esse choque não acontece, o que se tem é um filme tão morno quanto a técnica empregada. E é exatamente isso o que acontece com A Garota Desconhecida.

A melhor coisa do filme é a sua protagonista

Todavia, entre os vários erros apontados, os irmãos Dardenne acertam em cheio na construção da protagonista do filme. Interpretada brilhantemente por Adèle Haenel (embora mantenha a expressão fechada, a atriz transmite a generosidade da personagem através do olhar), Jenny é uma médica à antiga, uma daquelas espécies raras que visitam os pacientes nas suas próprias casas e dão a eles o número do telefone para que liguem no caso de alguma emergência. Substituindo o seu mentor após este ter de se ausentar, ela está prestes a ser contratada para ir trabalhar em um lugar onde, ao mesmo tempo que ganhará mais, terá de ter uma relação diferente com os pacientes.

A Garota Desconhecida - Filme dos irmãos Dardenne

E, se na cabeça de qualquer pessoa que é competente e vive em função do trabalho (como Jenny), isso pareceria um avanço na carreira, para ela é motivo de dúvidas, uma vez que não é obcecada com o emprego por ser uma workaholic, mas sim por ter um espírito benevolente interessado em ajudar o maior número possível de pessoas. E não deixa de ser uma cruel ironia que o maior erro da sua vida será o de ter recusado, em um momento em que se exaltava com o seu estagiário, ajuda a uma pessoa que estava próxima da morte. Isso a coloca em uma espiral de culpa que será aliviada apenas com a descoberta de todos os motivos do falecimento da garota, e a solidão que ela enfrenta durante a investigação parece nunca impedi-la de continuar buscando as respostas.

A Garota Desconhecida é um filme sobre como uma única decisão, tomada em um momento de vulnerabilidade, pode alterar por completo o rumo de nossas vidas. No entanto, se tivesse se contentado em ser somente um estudo de personagem, até mesmo o estilo repetitivo dos Dardenne não teria incomodado tanto, dado que a protagonista é profunda o suficiente para captar a nossa atenção e fazer com que nos importemos com o seu destino. Mas, ao tentar dar espaço para outros personagens aparecerem e negligenciar a intensidade no relato do drama e suspense, o filme se tornou muito irregular, o que, auxiliado pela falta de coragem de adicionar novos elementos à forma consagrada, mostra ser mais um fracasso dos Dardenne.

Já leu essas?
Los Angeles - Cidade Proibida
Los Angeles: Cidade Proibida no Formiga na Tela!
Os Bons Companheiros - Formiga na Tela
Os Bons Companheiros na pauta do Formiga na Tela!
O Homem Que Queria Ser Rei - Formiga na tela
O Homem Que Queria Ser Rei no Formiga na Tela!
Critica de Quadrinhos - FormigaCast
A crítica de Quadrinhos é discutida no FormigaCast!