Home > Quadrinhos > O Cão de Caça e Outras Histórias – Lovecraft por um olhar nipônico!

O Cão de Caça e Outras Histórias – Lovecraft por um olhar nipônico!

Gou Tanabe honrando Lovecraft

A JBC lançou O Cão de Caça e Outras Histórias em 2016. Adquiri a edição pouco tempo depois e ela entrou na fila “preferencial” por conta da expectativa que as boas críticas trouxeram.  Afinal, adaptações diretas de contos de H. P. Lovecraft já renderam tantas tranqueiras cinematográficas que deixam o desconfiômetro sempre ligado, mesmo em se tratando de outras mídias. Os elogios ao mangá de Gou Tanabe eram animadores, de fato, mas os lugares na fila de qualquer leitor voraz sempre estão sujeitos a alterações…

Adiei, adiei e finalmente resolvi conferir esse trabalho depois de um ano. Neste momento, talvez pareça sem muito propósito publicar uma resenha passado tanto tempo. Justifico-me alegando que é, de longe, uma das melhores adaptações de um material literário para mídia visual que já vi. Como falamos aqui de uma fonte tão maltratada nas tentativas de transição, o feito ganha maiores proporções.

(Curte mangá? Leia também as resenhas de O Cão que Guarda as Estrelas e Planetes)

O Cão de Caça e Outras Histórias - Lovecraft em mangá

O Cão de Caça e Outras Histórias

O Cão de Caça e Outras Histórias traz as versões em mangá de O Templo (1925), o conto que dá título à edição (1924) e A Cidade Sem Nome (1921). Belas escolhas entre contos menos lembrados dentro desta obra riquíssima, que tem em comum a sutileza do envolvimento dos protagonistas com a loucura própria desse universo. Tanabe foi absolutamente hábil em traduzir isso em imagens, ainda mais dentro de uma linguagem que é automaticamente associada a narrativas mais agitadas. Tudo isso mantendo-se muito fiel às situações e à cadeia de acontecimentos do texto original.

O Templo (The Temple) teve sua ambientação mudada para a Segunda Guerra Mundial. Uma escolha sábia, pois é um contexto histórico reconhecível a uma parcela maior do público. Após um submarino alemão afundar um cargueiro inglês, o cadáver de um suposto tripulante da embarcação atacada é encontrado pelos marinheiros nazistas. Antes de jogar o corpo no mar, o tenente toma posse de uma estranha escultura no bolso do morto, criando uma onda de loucura dentro do submarino. A negação do capitão, sempre considerando-se imune a tudo por conta de sua pretensa superioridade, não impede que ele seja atraído ao local que dá nome à história.

O Cão de Caça (The Hound) traz dois profanadores de túmulos que fazem disso seu divertimento, com o pretexto de que as outras coisas do mundo perderam o encanto. Quando descobrem um túmulo secular na Holanda, o produto do saque é um amuleto que coloca uma criatura bizarra no encalço deles, que não tem pressa em castigá-los. O que parece ser apena o uivo de um cão se mostra o prenúncio de um destino inexorável.

O Cão de Caça e Outras Histórias - Lovecraft em mangá

A Cidade Sem Nome (The Nameless City), mostra um explorador procurando uma temida cidade oculta no Egito, impelido pelos escritos de Abdul Al Hazred, o escritor do Necronomicon (se você já conhece bem a obra de Lovecraft, sabe o que é…).  Ao encontrá-la, quanto mais ele penetra na arquitetura descendente do local, mais descobre sobre o povo que ali viveu e seu relacionamento com os humanos da Antiguidade.

Artisticamente impecável

Exceto por O Templo, temos dois casos de histórias que necessitam de uma representação visual de criaturas lovecraftianas para manter a fidelidade ao material original. Esse é um dos pontos onde a maioria das adaptações, de qualquer tipo, naufraga. É bem difícil atender a expectativa de um leitor que já fez sua própria representação mental de algo que não existe, mas o traço de Tanabe dá conta do recado, pois ele não se perde exagerando em detalhes e sabe o que ocultar. É um resultado muitíssimo próximo do que parece ter sido a intenção de Lovecraft. A concepção dos cenários também é totalmente eficiente, convencendo tanto em ambientes mais realistas, como o submarino ou a mansão dos dois amigos, quanto nas paredes pintadas que contam a trajetória de uma raça desconhecida.

O Cão de Caça e Outras Histórias - Lovecraft em mangá

Em termos de narrativa visual, as poucas páginas de cada história não impediram um desenvolvimento perfeito quando comparadas aos contos. Fundamental para esse tipo de clima, a quebra de uma atividade calma por um susto é muito bem traduzida visualmente, fazendo o leitor comprar o temor dos desgraçados protagonistas.

O Cão de Caça e Outras Histórias é um testemunho da admiração de Gou Tanabe pela obra de H. P. Lovecraft. Não apenas isso, recomendado não apenas para iniciados e mostra que é possível adaptar essa obra com fidelidade e nos deixa com (mais) raiva de um certo Stuart Gordon*…

*Ok, essa foi para os cinéfilos mais devotados. Se você não sabia quem é o cara, veja abaixo o trailer de um de seus petardos “inspirados” em Lovecraft.

Já leu essas?
história do brasil
A Infância do Brasil – A triste história do Brasil pelos olhos das crianças!
HQ Teocrasília
A HQ Teocrasília é mais um trabalho nacional no Catarse!
Campanha de Call of Cthulhu torna-se nova expansão de Eldritch Horror!
Dark Horse Comics libera prévia de Grandville: Force Majeure
Dark Horse Comics solta prévia do novo álbum de Bryan Talbot!