Home > Programas > Formiga na Tela > Maus, de Art Spiegelman, na pauta do Formiga na Tela!

Maus, de Art Spiegelman, na pauta do Formiga na Tela!

Maus, uma HQ essencial

Maus, escrita e desenhada por Art Spiegelman, é uma história em quadrinhos que ajudou a sedimentar no público a ideia de que esse tipo de mídia poderia tratar de temas mais complexos do que as pessoas estavam acostumadas. Publicada entre 1986 e 1991 na revista RAW, tem entre seus reconhecimentos algo que a distingue no meio de outras também aclamadas: recebeu um prêmio Pulitzer.

Como biografia, Maus destaca-se pelo formato adotado para contar sua história. Spiegelman colocou a trajetória de seu pai Vladek, um sobrevivente dos campos de concentração nazistas, nas páginas de seu trabalho, acompanhando toda a jornada de alguém que sobreviveu a um dos maiores horrores que a humanidade já viu. Art, que não viveu diretamente esse drama, também carregou o peso de um relacionamento difícil com seu pai, justamente por não compreendê-lo. A iniciativa de transformar essa vivência em uma HQ biográfica também foi uma forma de resolver esses conflitos, criando uma obra de arte a partir de uma necessidade pessoal.

Maus - Formiga na Tela

(Se você se interessa pelo tema do Holocausto, confira também as críticas dos filmes O Filho de Saul e Paraíso)

O antropomorfismo da HQ, onde judeus são ratos e nazistas são gatos, entre outras associações de povos com outros animais, acaba por suavizar o panorama geral, mas isso também é relativo e mais uma camada de complexidade dentro dela. Basta parar e pensar um pouco nas escolhas do autor para perceber que existe muito mais ali do que uma simples relação entre predador e presa.

Influência duradoura

Maus não apenas abriu os olhos de muitas pessoas para o potencial das HQ’s, mas também influenciou o trabalho de várias outras pessoas que tinham algo a dizer sobre o mundo real. O trabalho de Joe Sacco, estabelecendo de vez a relação entre jornalismo e histórias em quadrinhos, deve bastante a Art Spiegelman. O trabalho de Marjane Satrapi, de Persepolis, que encontrou neste veículo uma forma de falar sobre a vida difícil no Irã dos aiatolás, também tem algo dele em seu DNA.

Por conta de tanta importância, Maus foi o tema do bate-papo em mais esse Formiga na Tela. Assista, curta o vídeo, inscreva-se no canal, comente e compartilhe. Semana que vem estaremos de volta com outra pauta bacana.

Confira!

Já leu essas?
Bruce Wayne dá lugar a Bruce Wainwright em Batman: Creature of the Night!
a samurai
A Samurai: Primeira Batalha – HQ nacional está no Catarse!
Resenha da HQ nacional Os Novos Atlantes
Os Novos Atlantes – Grande potencial, com espaço para melhorar!
HQ Cão Negro
Cão Negro: O Coração e a Canção de Anrath!