Home > Programas > Formiga na Tela > Blade Runner na pauta de mais um Formiga na Tela!

Blade Runner na pauta de mais um Formiga na Tela!

Blade Runner, o grande clássico de Ridley Scott

O filme Blade Runner dispensa apresentações para qualquer fã de ficção científica ou cinéfilo em geral. Aproveitando que ele anda bastante comentado ultimamente, graças à produção da continuação dirigida por Denis Villeneuve, contando com Ryan Gosling e trazendo de volta Harrison Ford, é um bom momento para comentarmos o que faz dele tão especial. Aliás, já viu o trailer de Blade Runner 2049?

Lançado em 1982, com um Ridley Scott no melhor momento de sua carreira à frente do projeto, Blade Runner é uma adaptação do clássico da ficção científica de Philip K. Dick: Androides Sonham Com Ovelhas Elétricas? (confira também a resenha do livro). Primoroso em sua parte técnica, com um belo trabalho de Douglas Trumbull (de 2001: Uma Odisseia no Espaço), o filme envelheceu maravilhosamente bem, permanecendo como um marco visual da Sétima Arte.

Blade Runner no Formiga na Tela

Conteúdo consistente e atemporal

Não apenas isso, o riquíssimo roteiro tomou caminhos diversos ao do livro que originou, ainda que tenha conseguido manter a essência do texto do autor. Blade Runner traz questionamentos que não perdem sua validade, coisa que só a ficção científica de boa qualidade é capaz. O filme pode ter até se tornado uma obra um tando distante do seu material original, mas o honra de qualquer forma e conseguiu uma personalidade muito própria.

Até por conta de seu escopo mais profundo, sofreu diversas interferências do estúdio, que o remontou e transformou em algo muito distante da visão dos realizadores. Passada uma década de seu lançamento original, a versão do diretor relançada nos cinemas mostrou ao público a verdadeira força de Blade Runner.

Por tudo isso, ainda vale a pena falar desta obra singular, assim como comparar com os conceitos do livro de Philip K. Dick, algo que fizemos em mais este episódio do Formiga na Tela. Assista ao nosso bate-papo, que tenta se aprofundar neste universo distópico de um futuro fictício que tem mais a ver com nosso presente do que parece. Curta o vídeo, inscreva-se no canal, comente e compartilhe. Até a semana que vem!

Confira!

Já leu essas?
Crítica de Tempestade: Planeta em Fúria
Tempestade: Planeta em Fúria – O espectador também…
Crítica de Além da Morte
Além Da Morte – E também da qualidade, inteligência e do bom senso!
Resenha Elric de Melniboné
Elric de Melniboné no Formiga na Tela!
Crítica do filme Bom Comportamento
Bom Comportamento – Marginalidade pulsante e afetos desajustados!