Home > Cinema > David Bowie é o foco de mostra de Cinema na Caixa Cultural RJ!

David Bowie é o foco de mostra de Cinema na Caixa Cultural RJ!

MOSTRA DE CINEMA CELEBRA A ARTE DE DAVID BOWIE NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO

 De clássicos cult a sucessos de público e crítica, serão exibidos mais de vinte filmes com participação de David Bowie, artista ícone da cultura pop

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 11 a 30 de julho de 2017, a mostra de cinema O homem que caiu na terra. Ao longo de quase cinquenta anos na indústria do entretenimento, o britânico David Bowie conduziu seu trabalho de forma consistente e, sempre atento à diversidade e à quebra de paradigmas, deu origem a verdadeiras obras primas não só na música, mas também no cinema. A mostra leva 26 dessas obras cinematográficas ao público carioca a preços populares.

(Aproveite para ler a resenha do livro O Homem Que Caiu Na Terra, que deu origem ao famoso filme com Bowie)

Na programação, estão filmes que marcaram época e foram sucesso de público, como Labirinto – A magia do tempoEu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída. O público terá a oportunidade de conferir, ainda, os clássicos cult de David Lynch, Twin Peaks: os últimos dias de Laura Palmer e Twin Peaks – The missing pieces. Dois curtas que têm, além da atuação, o roteiro de David Bowie também estão na lista, Pierrot in turquoise or the looking glass murders e Jazzin’ for blue jean.

Mostra de cinema no Rio de Janeiro enfoca David Bowie

Labirinto – A Magia do Tempo (1986)

Para a curadora da mostra, Roberta Sauerbronn, Bowie não era só um ator ou músico, mas sim uma persona, que imprimia autenticidade a tudo o que fazia. “Imagino que ele tenha escolhido os filmes que fez de acordo com o que acreditava, o que coloca na tela uma diversidade incrível”, explica.

Já para a escritora Wendy Leigh – autora de dezenas de biografias, com nomes como Grace Kelly e Madonna no currículo –, David Bowie não deveria ser chamado de camaleão, apelido que o acompanhou por boa parte de sua emblemática carreira. A jornalista defende que o termo mais apropriado para definir o artista é “caleidoscópio”. Para ela, o legado de Bowie é fruto de uma personalidade com múltiplas possibilidades, que mudava de cores e formas, mas nunca de essência.

A mostra traz produções que acompanharam e reafirmaram a trajetória de Bowie como unanimidade pop, entre elas O homem que caiu na Terraque dá nome à mostra; Furyo, em nome da honra; A última tentação de cristo; Basquiat – Traços de uma vida, em que Bowie interpreta o também ícone cultural Andy Warhol; e Everybody loves sunshine (B.U.S.T.E.D.).       

Mostra de cinema no Rio de Janeiro enfoca David Bowie

O Homem Que Caiu Na Terra (1976)

Ciclo de ideias:

A programação traz, ainda, um “ciclo de ideias”, formado por debates e oficinas. As atividades abordam temáticas relacionadas aos filmes apresentados, em um diálogo essencial para a discussão sobre o peso de Bowie na formação da cultura contemporânea. Toda a programação paralela é gratuita, e os ingressos serão distribuídos a partir de 1 hora antes de cada atividade.

As palestras têm como pauta temas como gênero, sexualidade, fama e drogas, elementos presentes na filmografia de David Bowie. Participam das atividades, músicos, jornalistas, pesquisadores e especialistas. Além disso, o estilo único de Bowie também será abordado em debate sobre moda e oficinas de maquiagem.

A mostra O homem que caiu na terra tem patrocínio da Caixa Econômica Federal e Governo Federal e, depois de passar pelo Rio de Janeiro, ocupará as unidades da CAIXA Cultural em Fortaleza e Curitiba no início de 2018.

 Programação:

11 de julho (terça-feira)

18h – Sessão de Abertura O Homem Que Caiu na Terra (1976), de Nicolas Roeg, Reino Unido, 139 min, Blu-Ray, 14 anos

 

12 de julho (quarta-feira)

16h – Apenas um Gigolô (1978), de David Hemmings, Alemanha Ocidental, 102 min, DVD, 14 anos;

18h30 –  Ciclo de debates sobre gênero e sexualidade

Tema 1 – A quebra contemporânea da divisão binária dos papéis sexuais, com a mediação da Dra. Flávia Silva, e participação de Carina Tomaz e de Bárbara Aires;

 

13 de julho (quinta-feira)

16h – Médias e Curtas

The Image (1969), de Michael Armstrong, Reino Unido, 13 min, DVD, 18 anos;

Jazzin’ for Blue Jean (1984), de Julien Temple, Reino Unido, 20 min, DVD, 12 anos;

The Snowman (1982), de Diane Jackson, Reino Unido, 26 min, DVD, Livre;

17h30 – A Última Tentação de Cristo (1988), de Martin Scorcese, EUA/Canadá, 164 min, DVD, 14 anos;

 

14 de julho (sexta-feira)

16h – Absolute Beginners (1986), de Julien Temple, Reino Unido, 108 min, DVD, 14 anos;

18h30 –  Debate Fama, reality shows e ultra exposição, com a participação de Ana Helena Pisponelly, Pedro de Luna e João Márcio Dias;

 

15 de julho (sábado)

14h – Oficina de maquiagem criativa e figurino, com Raphael Jacques.

16h – Labirinto – A magia do tempo (1986), de Jim Henson, EUA/Reino Unido, 101 min, Blu-Ray, 12 anos;

18h30 – Everybody Loves Sunshine (B.U.S.T.E.D.) (1999), de Andrew Goth, Reino Unido, 97 min, DVD, 16 anos;

 

16 de julho (domingo)

16h – Arthur e os Minimoys (2006), de Luc Besson, França, 104 min, DVD, Livre;

18h30 – Furyo, Em Nome da Honra (1983), de Nagisa Oshima, Reino Unido/Japão/Nova Zelândia, 123 min, DVD, 14 anos;

 

18 de julho (terça-feira)

16h – Twin Peaks – The Missing Pieces (2014), de David Lynch, EUA/França, 92 min, DVD, 18 anos;

18h – Twin Peaks – Os últimos dias de Laura Palmer (1992), de David Lynch, EUA/França, 135 min, DVD, 18 anos;

 

19 de julho (quarta-feira)

16h – Os Soldados Virgens (1969), de John Dexter, Reino Unido, 96 min, DVD, 16 anos;

18h30 – Ciclo de debates sobre gênero e sexualidade

Tema 2 – A sexualidade em trânsito, na mão contrária do conservadorismo, com a mediação da Dra. Flávia Silva, e participação de Sharlenn Carvalho e Tyaro Maia;

 

20 de julho (quinta-feira)

16h – Um Romance Muito Perigoso (1985), de John Landis, EUA, 115 min, DVD, 14 anos;

18h30 – Romance por Interesse (1991), de Richard Shepard, EUA, 108 min, DVD, 14 anos;

 

21 de julho (sexta-feira)

16h – Médias e Curtas

Empty (2000), de Tony Ousrler, EUA, 4 min, DVD, 18 anos;

Pierrot in Turquoise or The Looking Glass Murders (1970), de Brian Mahoney, Reino Unido, 27 min, DVD, 18 anos;

The Snowman (1982), de Diane Jackson, Reino Unido, 26 min, DVD, Livre;

18h30 – Debate Estilo vanguardista de Bowie, com a participação de Carol Althaller e Carol Rabello;

 

22 de julho (sábado)

16h – Arthur e os Minimoys (2006), de Luc Besson, França, 104 min, DVD, Livre;

18h30 – Reação Colateral (2008), de Austin Chick, EUA, 88 min, DVD, 14 anos;

 

23 de julho (domingo)

16h – O Segredo de Mr. Rice (2000), de Nicholas Kendall, Canadá, 94 min, DVD, 12 anos;

18h30 – O Pirata da Barba Amarela (1983), de Mel Damski, Reino Unido, 97 min, DVD, 12 anos;

 

25 de julho (terça-feira)

16h – II Mio West – Gunslinger´s Revenge (1998), de Giovanni Veronesi, Itália, 97 min, DVD, 14 anos;

18h30 – Apenas um Gigolô (1978), de David Hemmings, Alemanha Ocidental, 102 min, DVD, 14 anos;

 

26 de julho (quarta-feira)

16h – Fome de Viver (1983), de Tony Scott, Reino Unido, 97 min, DVD, 18 anos;

18h30 – Ciclo de debates sobre gênero e sexualidade

Tema 3 – A exposição como forma de luta pelo direito ao corpo e a liberdade de expressão sexual, com mediação da Dra. Flávia Silva, e participação de Rafaela Monteiro e Jeosane Kim (Xota-K);

 

27 de julho (quinta-feira)

16h – Médias e Curtas

Empty (2000), de Tony Ousrler, EUA, 4 min, DVD, 18 anos;

The Image (1969), de Michael Armstrong, Reino Unido, 13 min, DVD, 18 anos;

Jazzin’ for Blue Jean (1984), de Julien Temple, Reino Unido, 20 min, DVD, 12 anos;

Pierrot in Turquoise or The Looking Glass Murders (1970), de Brian Mahoney, Reino Unido, 27 min, DVD, 18 anos;

18h – O Grande Truque (2006), de Christopher Nolan, EUA/Reino Unido, 130 min, DVD, 14 anos;

 

28 de julho (sexta-feira)

16h – Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída (1981), de Uli Edel, Alemanha Ocidental, 131 min, DVD, 18 anos;

18h30 – Debate Cérebro, Drogas e Rock N’ Roll, com a participação dos Prof. Dr. Erick Conde, Prof. Dr. Tiago Arruda e Prof. Dr. Daniel Mograbi.

 

29 de julho (sábado)

16h – O Segredo de Mr. Rice (2000), de Nicholas Kendall, Canadá, 94 min, DVD, 12 anos;

18h30 – O Pirata da Barba Amarela (1983), de Mel Damski, Reino Unido, 97 min, DVD, 12 anos;

 

30 de julho (domingo)

16h – Labirinto – A magia do tempo (1986), de Jim Henson, EUA/Reino Unido, 101 min, Blu-Ray, 12 anos;

18h30 – Basquiat – Traços de Uma Vida(1996), de Julian Schnabel, EUA, 108 min, DVD, 16 anos;

Já leu essas?
Crítica de Dunkirk, de Christopher Nolan
Dunkirk – A Obra-Prima da década no gênero de Segunda Guerra!
Crítica de Em Ritmo de Fuga
Em Ritmo de Fuga – Edgar Wright reverenciando gêneros!
Análise do gênero Terror no Formiga na Tela
Uma análise do gênero Terror no Formiga na Tela!
Crítica de Como Se Tornar Um Conquistador
Como Se Tornar Um Conquistador – Mediano e desinteressante!