Home > Cinema > Blade Runner Black Out 2022 será prelúdio para Blade Runner 2049!

Blade Runner Black Out 2022 será prelúdio para Blade Runner 2049!

Blade Runner 2049, a sequência do clássico cult de 1982, irá ganhar um prelúdio dirigido pelo criador de Cowboy Bebop

O co-criador do clássico anime de ficção científica Cowboy Bebop, Shinichiro Watanabe, está escrevendo e dirigindo um curta de animação que se passará entre os eventos do filme original de Ridley Scott e a vindoura sequência Blade Runner 2049.

Intitulada Blade Runner Black Out 2022, se passará três anos depois que Deckard Cain encurralou os Replicantes pela primeira vez. A história aparentemente trata de uma grande queda de energia no litoral oeste. Confira aqui embaixo uma prévia, liberada pela Sony Pictures do Japão esta semana:

Para realizar a animação, Watanabe contará com a colaboração do diretor de animação e designer Shukou Murase, e do compostior Flying LoutsBlade Runner Black Out 2022 está programado para ser lançado na terra do Sol Nascente no dia 26 de Setembro.

Mais dois curtas adicionais em animação também estão sendo produzidos: Luke Scott está dirigindo 2036: Nexus Dawn e 2048: Nowhere to Run.

Nenhuma data para um lançamento no Ocidente foi confirmada, mas é aceitável supor que não deveremos esperar muito para ter acesso. Blade Runner 2049 promete ser um dos grandes lançamentos – mas ainda restam questões importantes a serem respondidas: conseguirá o filme estar à altura do seu predecessor? Conseguirá ele obter o sucesso e o reconhecimento que o seu predecessor não conseguiu quando foi lançado?

Trailer Blade Runner 2049

Teremos que esperar até Outubro para sabermos. Enquanto o novo filme não estreia, não deixe de dar uma conferida nos nossos comentários sobre o Blade Runner original, no nosso Formiga Na Tela dedicado a ele!

Já leu essas?
sexo
Atenção, contém cenas de sexo – A sexualidade representada no cinema!
Estreias 21/09 - Darren Aronofsky Mae
Estreias nos cinemas – 21/09
Crítica de Esta é a Sua Morte.
Esta é a Sua Morte – Mais um passo maior que a perna!
Crítica do filme Rodin.
Rodin – A plenitude da arte e a imperfeição da vida!